Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

Projeto idealizado pela primeira dama, Joana Darc Bono Garcia, é desenvolvido em parceria com a assistência social, Casa do Migrante e doações da sociedade nova-andradinense

Cb image default
Divulgação

Graças a ação solidária de um grupo de voluntários, pessoas que vivem nas ruas de Nova Andradina estão tendo a oportunidade de apreciar um super sopão para esquentar as noites de frio intenso desta semana.

A iniciativa do sopão partiu da primeira dama Joana Darc Bono Garcia, que buscou a parceria da Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social e da Casa do Migrante para levar mais calor e solidariedade aos migrantes e moradores de rua. 

Cb image default
Divulgação

Desde o início desta semana, um grupo de voluntários capitaneado pela primeira dama, está servindo o sopão na sede da entidade. Todos os alimentos para o preparo da refeição são recebidos como doação da sociedade nova-andradinense. Empresários também colaboram com a doação de marmitas e talheres descartáveis.

A equipe do Creas tem realizado as abordagens noturnas para identificação das pessoas que se encontram nas ruas. A mão-de-obra para o preparo das refeições é dos próprios funcionários da instituição. 

Cb image default
Divulgação

Joana Darc e a secretária titular da assistência social, Julliana Ortega, também colocam a mão na massa e ajudam na distribuição das marmitas. No primeiro dia de ação, 12 pessoas foram beneficiadas, no segundo mais 21. Até domingo, as refeições na Casa do Migrante continuam sendo servidas. Joana Darc também programa a entrega de sopão em bairros mais periféricos da cidade, como na Vila Santo Antonio.

Para a primeira dama, a sopa alimenta o corpo e a atitude alimenta a alma. “Somos gratos em poder contribuir de alguma forma nesse momento tão difícil que estamos passando. Agradeço aos empresários, a secretária Julliana, que prontamente abraçou essa causa e as pessoas anônimas, que estão fazendo doações e nos ajudando na realização desta ação. Nossa intenção é levar um pouco de amor e carinho para quem realmente precisa”, ressalta.

Cb image default
Divulgação

A Casa do Migrante é um projeto da Igreja Católica que conta com apoio do Governo Municipal. A instituição realiza o ano inteiro o trabalho de refeição para os moradores de rua no horário do almoço. Com a parceria, pode servir dignamente duas refeições essa semana. Além disso, através dessa iniciativa foi possível levar ao conhecimento da sociedade o trabalho realizado.

Nas palavras do fundador da Casa do Migrante, padre Gianni, a "Casa do Migrante é uma obra para os últimos da sociedade", aqueles que estão em situação de abandono familiar e social.