Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações
Cb image default
Divulgação

A declaração de pandemia pelo novo coronavírus e a recomendação de isolamento para prevenir o seu contágio, podem acarretar no aumento de violência doméstica. Atenta a essa delicada situação, a Polícia Civil de MS lançou mais uma ferramenta para registro online de denúncias: a Delegacia Virtual, através do site www.devir.pc.ms.gov.br/denuncia.

É mais um instrumento para pedir ajuda e denunciar sem sair de casa: na palma da mão, no telefone celular com acesso à internet e de forma silenciosa, a mulher pode fazer a denúncia sem despertar a desconfiança de seu agressor; se qualquer outra pessoa tiver conhecimento da violência, pode usar o canal para denunciar, escolhendo se prefere se identificar ou fazer anonimamente. Uma vez enviada a denúncia, a delegacia responsável receberá via e-mail e tomará as devidas providências.

Cb image default
Crédito Freepik

Outra iniciativa foi o lançamento do site www.naosecale.ms.gov.br, de fácil navegação, com notícias, textos e informações sobre as diversas formas de violência contra a mulher, divulgando as políticas públicas existentes e os órgãos da rede estadual de atendimento em todos os municípios; inovando, trouxe também a possibilidade de atendimento online, para mulheres que queiram mandar uma mensagem solicitando orientações sobre serviços ou até mesmo fazer uma denúncia.

Cb image default
Divulgação

Delegacias de Atendimento à Mulher não tiveram alteração no horário de funcionamento

Mesmo durante este momento de pandemia, as Delegacias de Atendimento à Mulher estão mantendo as portas abertas e o atendimento presencial para todos os casos.

Na análise do delegado-geral da Polícia Civil do Estado de Mato Grosso do Sul, Marcelo Vargas, a Polícia Civil não pode parar, não pode deixar de atender quem quer buscar seus direitos e registrar um BO, ainda mais em se tratando de mulher em situação de violência, onde muitas das vezes correm risco de vida.

“Os pedidos de medida protetiva e de prisão do agressor, feitos pela autoridade policial, podem salvar a mulher de ser mais uma vítima de feminicídio. Todas as nossas unidades estão prontas para atender todas as demandas que chegarem”, assegurou o delegado.

Vale ressalatar que, em Mato Grosso do Sul, os números de registros de ocorrências nas delegacias de Polícia Civil no mês de março de 2020 caíram aproximadamente 13% em relação ao mês de fevereiro – o que pode ser atribuído ao isolamento social com fechamento do comércio e toque de recolher em muitas cidades.

PGlmcmFtZSBpZD0iX2l1cHQ5ZWE0aSIgc3JjPSJodHRwczovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS9lbWJlZC9zZkZjUlotU053VT9yZWw9MCZhbXA7YW1wO3Nob3dpbmZvPTAiIGZyYW1lYm9yZGVyPSIwIiBhbGxvd2Z1bGxzY3JlZW49IiI+PC9pZnJhbWU+