Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

Em ação Conjunta, Procon de Nova Andradina e Procon /MS realizam fiscalização em bancos, casas lotéricas e estabelecimento comercial

Cb image default
Divulgação

Equipe do Procon de Nova Andradina e do Estado encontraram diversas irregularidades em agências bancárias e cooperativas de crédito, lotéricas e estabelecimento comercial durante roteiro de fiscalização realizada nos dias 08 e 09 de novembro. A ação conjunta do órgãos de defesa do consumidor foi realizada mediante denúncias dos próprios consumidores com relação à espera na fila em bancos e casas lotéricas e a comercialização de produtos inadequados para consumo.

No estabelecimento comercial visitado foi constatado algumas irregularidades frente à atual legislação consumerista, sendo: produtos vencidos expostos à venda, produto com embalagem avariada, amassada ou violada, portanto impróprias para o consumo, divergência de preços de produtos, ou seja, que possuíam valores de gôndola diferente daqueles efetivamente registrado em caixa. “Quanto aos produtos vencidos e impróprios para o consumo, foi feito o descarte no ato da fiscalização”, afirmou a coordenadora do Procon Municipal, Maria Aparecida Valdez.

Entre as agências bancárias fiscalizadas, Bradesco, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Cooperativa de Crédito, Poupança e Investimento do Centro Sul foram detectadas irregularidades no que diz respeito ao tempo excessivo de espera para atendimento, além de exclusividade para atendimento para associado no caso da cooperativa de crédito, apesar desta ser correspondente bancário. Além disso, a agência não possui registro eletrônico de horário de chegada e saída dos clientes.

Em se tratando de tempo excessivo para atendimento, o Banco do Brasil bateu recorde. Nesse caso, um cliente aguardou por 2 horas e 12 minutos e, não sendo atendido, desistiu. Outro esperou 1 hora e 40 minutos. Em relação ao Bradesco a situação não foi muito diferente. Houve cliente que esperou 1 hora e 08 minutos por um atendimento. Já, na Caixa Econômica a espera se aproximou de 40 minutos.

Como resultado da fiscalização foi lavrado auto de autuação para poder serem determinadas as multas. O excesso de espera na fila poderá valer ao autuado, multa de até R$50 mil reais.

O superintendente do Procon/MS Dr. Marcelo Salomão, afirmou que a atuação do órgão em se tratando de fiscalização se estende por todo o Estado. “Procuramos atender da melhor forma possível de maneira a não permitir que o consumidor seja prejudicado”, afirma.

A Coordenadora Maria Aparecida Valdez orienta os consumidores a sempre verificarem os preços, prazos de validade dos produtos e, caso encontrem irregularidades em algum estabelecimento, acionem o Procon para que a fiscalização se desloque até o local da ocorrência para tomar as medidas cabíveis. Quanto à espera na fila nos bancos e demais correspondentes bancários, tragam a senha com horário que foram atendidos, para que o órgão tomem as medidas cabíveis.

“Estamos à disposição da comunidade e ela pode e deve nos procurar caso sinta que seus direitos estão sendo negados”, alerta Cida Valdez.

O Procon Municipal fica localizado no endereço – R: Walter Hubacher nº1368, centro – fone: (67)3441-4325/3441-6889