Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

Num ato simbólico, no último sábado, fiéis abraçaram o quarteirão do Hospital Regional e da Escola “Efantina de Quadros” em promoção à solidariedade e defesa do bem comum.

Cb image default
Divulgação

“Viver fazendo o bem sem olhar a quem é um princípio que aprendi com minha mãe e que deveria dar sentido à vida de todo ser humano. Viver em sociedade exige de nós solidariedade, seja ajudando o menos favorecido, seja tratando toda e qualquer pessoa com dignidade, sem outros interesses”.

Com esta fala, o prefeito Gilberto Garcia comentou sobre a importância da Campanha da Fraternidade deste ano, que vai trabalhar em todo o Brasil o engajamento dos cristãos em ações concretas em defesa do bem comum, da vida humana e da natureza. Com o tema “Fraternidade e Vida: Dom e Compromisso”, a campanha deste ano é motivada pelo relato do Evangelho segundo Lucas, na parábola do Bom Samaritano, com o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”.

Cb image default
Divulgação

Em Nova Andradina, os católicos lançaram a Campanha da Fraternidade 2020 na semana passada e como gesto concreto, no último fim de semana, em celebração na comunidade Nossa Senhora Aparecida, no Bairro Durval Andrade Filho, os fiéis saíram em procissão rumo à frente do Hospital Regional “Francisco Dantas Maniçoba”, onde fizeram orações e reflexões sobre a valorização das entidades e iniciativas que coadunam com a promoção e o cuidado à vida de todos.

Cb image default
Divulgação

A partir da proposta da CF-2020, num ato simbólico, os participantes abraçaram o quarteirão do Hospital Regional e da Escola Municipal “Efantina de Quadros”, em defesa das instituições públicas e filantrópicas que proporcionam os cuidados de saúde, educação, cuidado com o meio ambiente e assistência social. Acompanhado da primeira dama e vereadora Joana Darc, o prefeito de Nova Andradina participou do ato que emocionou as centenas de pessoas que nele compareceram.

Gilberto parabenizou a CNBB e em especial, à Igreja local, o Santuário Diocesano Imaculado Coração de Maria, pela iniciativa e pelo apoio social imprescindível ao país e ao município, coordenando obras de caridades, escolas, creches, asilos e pastorais sociais que defendem o direito e a dignidade dos idosos, da infância, do migrante, dos encarcerados e dos doentes.