Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações
Selo

Rede de esgoto atenderá 80% da população até 2020 (7.368 novas ligações), colocando Nova Andradina no mesmo patamar de países do primeiro mundo em saneamento básico

Cb image default
foto: Bruno Seleguim

Os trabalhos de implantação de mais de 60 quilômetros de rede coletora de esgoto em diversos bairros de Nova Andradina começaram a ser feitos pela Sanesul (Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul) esta semana.

O serviço será executado de forma gradativa e contínua. O pontapé foi dado na rua André Loyer, esquina com a rua José Domingos, local em que o trânsito está interditado. Nos próximos dias, as equipes seguirão pela Avenida José Heitor de Almeida Camargo, Avenida Ivinhema, e assim sucessivamente, de acordo com o programação estabelecida pela Sanesul.

A primeira ação é o corte do asfalto das ruas para que, em seguida, sejam abertas as valetas para implantação da rede de esgoto. “Vamos abrir as valetas para assentar a tubulação e, na sequência, já iremos cobrir o trecho aberto com terra. Trabalhando dessa forma vamos conseguir executar essa obra importante sem alterar muito a rotina dos moradores.”, explica o gerente regional da Sanesul, Jair Ribeiro.

Cb image default
foto: Bruno Seleguim

O gerente ressaltou que os moradores podem orientar o encarregado das obras sobre qual o melhor local/ posicionamento para a construção dos ramais onde serão feitas as ligações domiciliares. “A preparação da rede obedece um padrão, mas pode ser adaptada às necessidades dos moradores, desde que a solicitação seja feita durante a execução das obras, diretamente ao encarregado, para facilitar a ligação do esgoto às residências”, orientar Jair.

E solicitou à população até a pavimentação das ruas. “Pedimos um pouco de paciência também durante a obra porque quando a rede passa na frente da casa é normal haver sujeira e incômodo. Mas é um transtorno temporário que vai trazer grandes melhorias à qualidade de vida”, disse.

Cb image default
foto: Bruno Seleguim

A obra está sendo executada após o repasse de recursos financiados pelo Programa Avançar Cidades do Ministério das Cidades com a Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 16 milhões, para serem investidos em obras de esgotamento sanitário com a construção de três elevatórias, de 4.541 metros.

O término das obras de expansão da rede de esgoto, que serão executadas pela empresa vencedora em licitações Construtora Artec S/A, está previsto para 2020, atingindo mais de 80% da cidade e beneficiando mais de 30 mil nova-andradinenses.

Na análise do prefeito Gilberto Garcia, todos esses investimentos colocarão Nova Andradina no mesmo patamar de países do primeiro mundo no que ser refere a saneamento básico. “Isso acabará de vez com problemas antigos relacionados ao esgoto, como o mau cheiro nas ruas, contaminação do solo, doenças e a poluição dos lençóis freáticos. Sabemos o quanto o investimento em saneamento básico é importante para a qualidade de vida e saúde da população”, afirma.