Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

Dentro das ações do Maio Amarelo, palestras estão sendo realizadas em parceria com o Hospital Cassems

Cb image default
Foto: João Claudio

A Prefeitura Municipal de Nova Andradina, através da SEMUSP e Departamento Municipal de Trânsito - DEMTRAN, em parceria com o Hospital Cassems, deram início ao ciclo de palestras em diversas empresas do município, em alusão ao Maio Amarelo. A primeira palestra, realizada na manhã desta sexta-feira (04), foi destinada aos trabalhadores do Curtume Viposa.

Na questão da prevenção de acidentes, a coordenadora de Educação para o Trânsito, Kelly Borba, abordou assuntos como o papel do pedestre, ciclista, motociclista e motorista, e trouxe dados sobre imprudência, imperícia e desatenção no trânsito com o intuito de debater a responsabilidade de cada um e a segurança de todos no trânsito, que é o principal objetivo do MAIO AMARELO.

Cb image default
Divulgação

Os profissionais ligados ao Cassems, relacionaram os acidentes de trânsito às questões de saúde e de qualidade de vida das vítimas que tiveram ferimentos e sequelados. O gerente regional da unidade Nova Andradina, Eliezer Branquinho, chamou a atenção para os custos com a recuperação de um paciente, com ênfase para os motociclistas, que são os mais afetados e as maiores vítimas do trânsito.

Já o médico ortopedista, Cesar Hashioka, mostrou as consequências das fraturas e os riscos que um acidentado corre durante sua recuperação, e tudo e envolve um acidente. 

Cb image default
Foto: João Claudio

Na análise da coordenadora do Demtran, essas parcerias possibilitaram a ampliação dos trabalhos de educação para o trânsito, proporcionando atendimento de qualidade à população, de forma a contribuir com a conscientização de todos envolvidos para um trânsito mais seguro.

“O Maio Amarelo consegue trazer para sociedade essa atenção para o tema, mas de nada adianta o esforço de cada órgão, se o motorista, ao conduzir nas cidades ou estradas, não tiver responsabilidade e a devida consciência de que tem em seu poder uma arma de grande potencial para matar ou lesionar as pessoas. Nós somos o trânsito. A mudança de atitude depende de todos nós", ressaltou, agradecendo a acolhida da direção da Viposa e dos seus colaboradores.