Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações
Cb image default
Divulgação

A Fundação Nova-andradinense de Esporte e Lazer, por meio da sua equipe de profissionais da área da educação física: Willian da Silva Moraes, Joari Martins e Carlos Diego Dantas Batista, desenvolveram entre os meses de setembro a dezembro, o Programa de Orientação e Acompanhamento da Saúde Física e Mental do Servidor Administrativo da Semec (Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte.

O programa teve como finalidade orientar e propor ações que propiciassem a melhora na qualidade de vida e no ambiente de trabalho, amenizando os desgastes físico-psicológicos originários da falta de orientação profissional sobre a importância da atividade física para a promoção da saúde do servidor.

Cb image default
Divulgação

Os profissionais observaram que com o avanço da globalização e a rotina dupla dos servidores “trabalho e afazeres domésticos”, houve uma piora na qualidade de vida do servidor ao longo da sua vida funcional, muitas vezes pela falta de acesso à informação e a correta execução de atividades físicas.

Inicialmente, a equipe de trabalho da FUNAEL (Fundação Nova-andradinense de Esporte e Lazer) realizou uma pesquisa diagnóstica junto aos servidores com o objetivo de levantar dados específicos como pressão arterial, IMC – índice de massa corporal, comorbidades, e frequência de atividade física.

Cb image default
Divulgação

Orientações e palestras atenderam diretamente as 19 unidades de trabalho dos servidores, lotados nas unidades de ensino da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte, para facilitar o diálogo e a proximidade entre os profissionais e os servidores administrativos do setor. Foram realizados 04 encontros presenciais, respeitando todas as medidas de biossegurança, atualmente necessária para evitar um possível contaminação viral. Com base nos dados coletados no 1º encontro, os profissionais planejaram e executaram as demais atividades.

De acordo com o diretor presidente da Funael, William Moraes, espera-se que a médio prazo, os participantes do programa se sintam mais motivados, engajados e apresente uma melhora na sua qualidade de vida e, por consequência, haja um melhor desempenho do seu papel funcional na escola e uma menor taxa de absenteísmo do quadro pessoal da educação. 

Cb image default
Divulgação

Dados contabilizados

A Funael ficou surpresa com os dados do IMC - índice de massa corpórea das funcionárias, que indicaram que apenas 26% estão com o peso normal. Quanto a pressão arterial foi identificado que 58% estavam com a pressão alta durante os encontros, sendo que 3% encontravam-se em crise hipertensiva, referente a comorbidades; 52% declarou que possuía ao menos uma doença pré-existente e 73% não praticam exercícios físicos com regularidade.

“Os dados preocupam, pois a combinação, pressão alta, obesidade e falta de atividade física é uma combinação perfeita para sérios problemas de saúde ao longo da vida”, analisa o profissional de educação física, William Moraes.

Segundo a secretária de Educação, Cultura e Esporte, professora Guiliana Masculli, “através das orientações e ações desenvolvidas durante a execução do programa, as servidores puderam se atentar as pequenas atitudes diárias que podem melhorar a saúde, a disposição para o seu trabalho, enfim, melhorar a sua rotina de vida.

“O trabalho dos profissionais da Funael atestam a necessidade da mudança de hábitos dos servidores, para que todos possam cuidar melhor da saúde, indo ao médico periodicamente e praticando exercícios físicos. a fim de buscar uma vida longa e saudável”, frisa a secretária.

Confira os dados dos servidores adquiridos pelo Programa no arquivo em anexo: