Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

Vibração com um gol, momentos de extravasar com a vitória, choros de alegria, gritos de euforia, lamentos por uma derrota, despedidas e comemorações.

Cb image default
Divulgação

Com a presença de mais de 40 delegações de futebol de vários estados do Brasil e mais três países - Paraguai, Chile e Bolívia, foi encerrada na última sexta-feira (31/01) em Nova Andradina, a terceira edição da Copa Internacional Ercílio Carreira Mendes.

Batizada popularmente como Copinha, o evento esportivo movimentou a Cidade Sorriso, além dos municípios de Batayporã e Taquarussu. Quem passou pelos campos para torcer ou simplesmente assistir uma boa partida de futebol, pode presenciar momentos de grande emoção, fé, superação e vivenciar sensações que só o esporte pode propiciar. 

Cb image default
Divulgação

Ao fazer um breve balanço da competição, o diretor presidente da Funael (Fundação Nova-andradinense de Esporte e Lazer), William Moraes, afirmou que a Copinha reuniu competitividade, sonhos de pais e filhos e a oportunidade dos atletas serem vistos por olheiros e empresários de grandes clubes brasileiros.

“Participar de uma competição dessa grandeza é mais do que disputar um título, é viver o sonho de um futuro no futebol profissional. A Copinha é intensa, traz novas experiências de vida, amizades, revela talentos. E aqui em Nova Andradina, conta com um ingrediente muito importante: conquistou nossa gente. A cidade espera por este evento, se envolve, torce e recebe nossos visitantes com cordialidade, com respeito”, declarou o presidente da Funael.   

Cb image default
Divulgação

Em nome do governo municipal, o vice-prefeito Nenão agradeceu a Dom Bosco Promotion, as delegações participantes, suas comissões técnicas e torcidas, todas os profissionais que estiveram empenhados para o bom andamento da Copa, setores da Prefeitura envolvidos na organização, Câmara de Vereadores, diretores e funcionários das Escolas Estaduais e Municipais, que deram estadia aos atletas, colaboradores e, principalmente, ao prefeito Gilberto Garcia, pelo incentivo ao esporte.

“Ano a ano superamos nossas limitações e dificuldades. Crescemos juntos com a Copinha. Nossa gratidão a todos que acreditarem no sucesso deste evento e participaram de mais essa edição. Nunca se investiu tanto em esporte como nos últimos três anos, daí a realização de um evento dessa envergadura”, concluiu Nenão, parabenizando a gestão de Gilberto. 

Cb image default
Divulgação

Vivendo um sonho

Jogos classificatórios, mata-mata e grandes decisões. Os gramados, arquibancadas e até as sombras ao redor das praças esportivas foram palco de muitas emoções tanto por parte da torcida como de atletas durante os 7 dias de competição.

Muitos pais, mães, avós, amigos e até comissão técnica não economizaram na torcida. Momentos de vibração com um gol, de extravasar com a vitória, choros de alegria, gritos de euforia e incentivo, lamentos por uma derrota, despedidas e comemorações.

O lateral direito do Atlético Paranaense, Antony Barbosa, era só alegria. Sua equipe conquistou o título na sub 13, e o jogador foi um dos destaques na categoria. Participando pela segunda vez, o jovem já fala como “boleiro”.

“Os jogos foram muito difíceis, mas nos preparamos bem e conseguimos vencer. Foi uma vitória de todos. Graças a Deus eu pude ajudar minha equipe a conquistar esse título. Isso é resultado de muito treinamento”, disse o atleta do Mato Grosso.

O superintendente de esporte e lazer de Selvíria, Nilson José dos Santos, fez parte da delegação da cidade sul-mato-grossense que esteve representada por atletas nascidos em 2003.

“Chegamos à final, mas perdemos o título. Quero parabenizar e deixar meu abraço a todos os atletas de Selvíria. Não trouxemos a taça, mas saímos de cabeça erguida. O trabalho vai continuar e no ano que vem voltaremos mais forte. Quero agradecer também a hospitalidade do povo de Nova Andradina, a Prefeitura pelo respaldo na competição. Foram dias muito agitados, de calor, de energia positiva, de esporte”, considerou Nilson.

Observador técnico do Fluminense, Diogo Nunes, foi um dos olheiros que percorreram os campos de futebol na Copinha. Ele destacou o nível técnico dos atletas e elogiou a organização do evento.

“Estou levando alguns atletas para testes. Um dos selecionados tem boas condições de ser aprovado de imediato, outros vão fazer avaliações. O Clube sempre manda observadores na Copinha, pois sabemos que o nível técnico é bom. Este ano, não foi diferente. Quero parabenizar aos organizadores. No próximo ano, se tudo der certo, estaremos de volta”, avalia Diogo, sem dar muitas pistas de quem foram os atletas escolhidos.  

Premiação

As solenidades de premiação foram realizadas em dois dias. Na quinta-feira (30) a noite, receberam troféus e medalhas equipes de 3 categorias. Na sexta-feira (31), foram premiados os vencedores de mais 5 categorias.

O prefeito Gilberto Garcia, o vice Nenão, o presidente da Dom Bosco Promotion, Hussein, vereadores Robertinho Pereira, Ricardo Lima, Amarelinho e Wilson Almeida participaram das cerimônias.

Em anexo, confira os ganhadores de cada categoria, goleiros menos vazados e artilheiros da competição.