Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações
Cb image default
Divulgação

Nesta terça-feira, 20 de julho, estudantes do 4º ao 9º ano da rede municipal de ensino voltam às aulas. A Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte e o setor de vigilância sanitária explicaram detalhes sobre os protocolos de biossegurança para o retorno mais seguro possível às escolas, através de uma live transmitida no facebook oficial da Prefeitura de Nova Andradina.

"A escola segura é uma responsabilidade de todos: da Secretaria de Educação, das escolas, dos estudantes e também das famílias. É uma experiência que não temos parâmetros para nos guiar. Vamos começar pelos alunos maiores, por terem mais entendimento sobre o seguimento dos protocolos”, destacou a secretária de Educação, Giuliana Masculi Porkrywiecki.

A volta às aulas será no formato semipresencial. A sala será dividida em duas turmas, metade frequentará as aulas numa semana enquanto a outra metade dos alunos ficará em casa. Na outra semana, a situação se inverterá, de modo que haverá um revezamento das turmas na escola.

No tempo em que ficarem em casa, os alunos continuam com as aulas remotas e atividades para fazer. Na semana que forem a escola, aula normal com os professores. Se der tudo certo neste sistema, em 15 dias, serão retomadas as aulas do 3º ano e assim, sucessivamente, até chegar na educação infantil e pré-escola.

Nas palavras da secretária Giuliana, a iniciativa não é uma inédita, existem exemplos de municípios que adotaram esse método desde fevereiro e não tiveram índices de contágio. E deu tão certo, que agora em agosto já estarão com 100% dos alunos em sala de aula.

“Para funcionar, teremos que contar muito com a parceria das famílias. É importante o papel das famílias na vida escolar dos filhos. O cuidado com a vida é primordial, mas temos também uma responsabilidade com o ensino e a aprendizagem dos alunos”, ressaltou, parabenizando os pais pelo empenho que tiveram durante o período de atividades remotas, pelo acompanhamento das tarefas.

Os pais que não quiserem enviar os filhos à escola neste momento, poderão optar apenas por permanecer com as aulas remotas, como vinha acontecendo até agora.

O Plano de Biossegurança estará à disposição de todos os pais nas escolas. Os ônibus escolares higienizados. Os pais deverão assinar um termo de responsabilidade de que estão cientes dos protocolos a serem adotados e de que passaram as orientações aos filhos. Se não mandarem o filho à escola têm a obrigação de buscar/ enviar as atividades remotas para correção dos professores.

A qualquer sinal de que o método semipresencial não está atingindo os objetivos traçados, a SEMEC informa que poderá suspender às aulas. 

Cb image default
Divulgação

Normas sanitárias

A fiscal da vigilância sanitária, Michelli Ginel e a agente de inspeção sanitária, Gleice Cornetto, deram orientações sobre os chamados protocolos de biossegurança, como uso de máscara, higienização das mãos com álcool em gel e uso de uma garrafinha para beber água na escola.

Todas normas sanitárias são preconizadas pelo Ministério da Saúde e Anvisa, com base no Plano de Biossegurança, com o propósito de diminuir a possibilidade de contágio, para assegurar a saúde dos alunos, profissionais e dos familiares.

De maneira geral, os pais devem se certificar que o filho não tem nenhum sintoma de covid-19 ou de uma síndrome gripal. É necessário educar as crianças, orientar para que se adaptem à nova realidade.