Encontros são periódicos para passar informações do andamento da construção das casas e orientar os beneficiários sobre diversos assuntos

Cb image default
Divulgação

Na noite de terça-feira (11), a diretora da Agehnova (Agência de Habitação de Nova Andradina), Marcia Lobo, e a equipe técnica da Agehab (Agência de Habitação de Mato Grosso do Sul), recepcionaram os beneficiários do Lote Urbanizado que participaram de uma palestra sobre Gestão do Orçamento Familiar.

A iniciativa é um dos requisitos para a participação no projeto e tem por objetivo ajudar as famílias na organização do orçamento durante o período de construção das casas. Realizada no auditório do Paço Municipal, a palestra foi comandada pela equipe da Agehab, composta pela assistente social, Telma Nogueira, e o engenheiro, Antonio Pardo.

Os encontros são periódicos para passar informações do andamento da construção das casas e orientar os beneficiários sobre diversos assuntos como higiene, relacionamento, administração do lar, entre outros. Desta vez, eles participaram de uma palestra para aprender como administrar o orçamento familiar.

A AGEHAB acredita que com a casa própria, novos compromissos financeiros podem ser assumidos pelas famílias, já que a maioria vai sair do aluguel, mas que todos devem ter cuidado para não ultrapassar o teto salarial. “Detalhar os gastos é interessante para as famílias não adquirirem dívidas desnecessárias”, comentou a Assistente Social da AGEHAB, Telma Nogueira.

Cb image default
Divulgação

LOs beneficiários aprenderam como fazer controle das despesas mês a mês. “Vou colocar em prática todas as informações que recebi aqui. É preciso mesmo muita atenção com relação às despesas”, disse Claudecir Pires de Moraes, uma das moradoras.

Representando o governo municipal, Márcia Lobo destacou o envolvimento e a dedicação dos comtemplados para acelerar o andamento das obras. “Me sinto orgulhosa da nossa gente, pois a equipe da Agehab elogiou o comparecimento nas reuniões, a qualidade das construções e disse que estamos sendo referência no estado dentro deste projeto”, considerou a diretora, para encerrar seu pronunciamento de forma emocionada:

“O mais importante foi conhecer as experiências de cada uma dessas famílias, saber como estão conseguindo levantar tijolo a tijolo e, dentro de alguns meses, realizarem o sonho da casa própria”, finaliza.

Projeto Lote Urbanizado

Voltado para famílias com renda mensal de até R$ 4.685, o projeto teve adesão de 36 municípios no interior do Estado e já entregou aos beneficiários para o início da autoconstrução 632 unidades e mais 692 estão sendo executadas.

No projeto a prefeitura participa com o terreno e a assistência técnica, já o governo do Estado constrói a base da casa de 42,45 m² até o contrapiso com instalações hidráulicas e sanitárias enterradas, 1ª fiada em alvenaria, fossa séptica e o sumidouro (se for o caso) e o cidadão dá continuidade na construção de sua moradia.

O prazo para a conclusão da moradia é de 24 meses, ou seja, dois anos, e, somente com a conclusão da construção da moradia, que a mesma poderá ser habitada.