Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações
Cb image default
Divulgação

No intuito de dar visibilidade às ações de promoção, proteção e apoio ao Aleitamento Materno, a Secretaria Municipal de Saúde de Nova Andradina aderiu à campanha Agosto Dourado, mês destinado à sensibilização social para a importância deste ato de amor e doação entre mãe e filho(a).

Em todas as Estratégia Saúde na Família (ESF) foi preparado um ambiente especial em alusão a campanha com a participação de toda a equipe de profissionais de saúde. A iniciativa visa conscientizar as futuras mamães sobre a importância da amamentação, já que o leite materno é o melhor alimento que o bebê pode receber nos primeiros meses de vida.

Nas ESFs estão sendo realizadas palestras e orientações sobre a importância da amamentação durante as consultas de gestantes e puérperas (pós-parto).

“Agosto marca mais um evento importante na saúde pública municipal. Realizamos atividades voltadas para a amamentação, com rodas de conversas e palestras sobre a importância da amamentação exclusiva até o sexto mês de vida e os cuidados que a mãe deve ter com a própria alimentação”, revela Cláudia de Souza, Enfermeira na Estratégia Saúde da Família Morada do Sol. 

Cb image default
Divulgação

A enfermeira afirma, ainda, que o mês destinado ao aleitamento materno é de suma importância devido a muitas mães procurarem as unidades para esclarecimentos e solução de dificuldades na amamentação.

Outra atividade que marcou a campanha foi a realização de um ensaio fotográfico com as nutrizes amamentando seus bebês no dia 17 de agosto, no Centro de Diagnóstico de Barretos (Hospital do Amor).

A Secretaria Municipal de Saúde agradece o apoio dos parceiros: Hospital do Amor, que cedeu o local para o ensaio fotográfico, Empórium Kids, pelos brindes para o sorteio e a fotógrafa Lúbina Laguna, que foi a responsável pelos flashes de todas as mamães.

Amamentação

Cb image default
Foto: Lúbina Laguna

A cor dourada está relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite materno.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que até o sexto mês de vida os bebês tenham aleitamento materno exclusivo e em livre demanda. O leite materno contém todos os nutrientes necessários para o crescimento e o desenvolvimento do bebê até os seis meses.

Entre os inúmeros benefícios do leite materno, está o fortalecimento do sistema imunológico da criança e, consequentemente, maior resistência contra infecções, redução da desnutrição, de riscos de alergias e doenças crônicas não transmissíveis como hipertensão e obesidade.

A introdução de alimentos diferentes do leite materno, antes dos seis meses, poderá ocorrer alguns problemas para a saúde do bebê; como diarréias, risco aumentado de doenças respiratórias e risco de desnutrição, caso os alimentos introduzidos não sejam tão nutritivos como o leite materno.

O início da complementação do leite deve ocorrer após os 6 meses de idade, com alimentos variados em quantidade, frequência e consistência de pastosa a sólida de forma gradual e lenta, pois após essa idade o leite materno já não atende mais as necessidades nutricionais da criança. Nesse período, é importante adotar uma rotina com alimentação saudável. A amamentação deve ser feita até, pelo menos, os dois anos de idade.

O ato de amamentar promove ainda o vínculo mãe-filho, oferecendo segurança e tranquilidade para o bebê e o aumento de ocitocina para a mãe. A ocitocina é um hormônio que ajuda na produção do leite materno e acelera a recuperação do útero, evitando a anemia. Amamentar contribui ainda, na prevenção ao câncer de ovários e mamas.

O leite materno sempre está na temperatura certa para o bebê, livre de contaminação e não representa custo econômico adicional para a mãe.

Amamentação: Um Ato de Amor e Doação.