Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

Projeto político-social, idealizado pelo diretor da Usina Laguna, Kim Medeiros, contará com apoio do governo municipal, Hospital Cassems e empresas privadas

Cb image default
João Cláudio 

A implantação do serviço de hemodiálise em Nova Andradina deu mais um passo importante na manhã desta quarta-feira (27) com a articulação de um projeto político-social, que irá envolver agentes públicos e privados.

A ideia central, idealizada pelo diretor da Usina Laguna, Kim Medeiros, é a criação de uma associação apta a captar recursos de órgãos públicos e receber doações de pessoas físicas e jurídicas para a construção de uma unidade de hemodiálise na unidade no Hospital Cassems com a finalidade de prestar serviços aos pacientes renais do SUS e usuários do próprio plano de saúde dos servidores do estado de MS. 

Cb image default
João Cláudio

O projeto foi apresentado em reunião com a presença do prefeito Gilberto Garcia e do vice Nenão, presidente do legislativo, Amarelinho, vereadores Sandro Hoici e Marião, direção da Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul), representada por Eliezer Branquinho (diretor local) e Flavio Stival (diretoria estadual) e do Hospital Regional, representada por Nelson Custódio da Silva, secretário de saúde Arion Aislan e o advogado da Usina Laguna, Michel Lopes.

Nas palavras do empresário Kim Medeiros, a proposta nasceu após ter superado uma doença renal que o acometeu há 4 anos. “Eu tive a sorte de fazer um transplante num local de excelência e hoje estou bem, mas convivi com o sofrimento de tantas pessoas que percorrem longas distâncias para ter acesso ao tratamento. Então, eu recebi essa dádiva e quero ajudar os 44 pacientes da hemodiálise de Nova Andradina e região”, afirmou.

Depois de contar um pouco sobre sua própria experiência de vida, Kim detalhou a proposta. O custo estimado para a estruturação do novo serviço é de R$ 2 milhões, o que inclui a construção do prédio, aquisição de máquinas e equipamentos, concessão ambiental e Anvisa. Para o funcionamento e manutenção da Clínica são necessários R$ 120 mil mensais.

Nesta parceria, a Cassems entra com a doação da área e construção da estrutura física da unidade. A Usina Laguna, por meio dos seus diretores, vai buscar o apoio de outras empresas privadas para garantir o suporte financeiro inicial. Já a Prefeitura de Nova Andradina se propõe a comprar os serviços desta associação e, principalmente, mobilizar outros municípios para ajudar no custeio dos serviços a longo prazo.

Cb image default
João Cláudio

Segundo o prefeito Gilberto Garcia, o governo municipal investe cerca de R$ 60 mil no transporte de pacientes até Dourados para fazer hemodiálise. Esses recursos seriam destinados ao projeto. “Não tenho dúvidas da viabilidade do projeto porque nasce e será gerido por pessoas respeitadas e comprometidas com a causa. Além disso, tem o apoio da Cassems, instituição que é referência na saúde no estado. Vamos ajudar naquilo que for possível, buscando apoio junto a outras prefeituras e a doação de empresas privadas. Agora, é solidificar a ideia e aprovar a criação desta associação para que a hemodiálise se torne, de fato, realidade no município. Nosso trabalho segue firme. Vamos assim, colocando nosso lema 'Gente em Primeiro Lugar' como diretriz do nosso governo”, defendeu o chefe do poder executivo.

Ao final, os representantes da Usina Laguna afirmaram que vão agilizar o processo para a constituição jurídica desta Associação e os demais trâmites burocráticos, de modo a colocar em prática este projeto político-social de grande relevância aos pacientes renais-crônicos de todo o Vale do Ivinhema.

Serviço de Hemodinâmica e UTI

Outra articulação caminha para a implantação do serviço de Hemodinâmica (Cardiologia) também no Hospital CASSEMS da nossa cidade, que possibilitará a realização de exames de Alta Complexidade de Cardiologia - Cateterismo, Marcapasso e outros.