Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

Iniciativa visa conscientizar os profissionais da saúde, independente da sua área de atuação, quanto à importância de não utilizar adornos no ambiente hospitalar

Cb image default
Foto: Divulgação

O uso de acessórios ou adereços no ambiente hospitalar pode comprometer a saúde do paciente, caso estejam contaminados com bactérias ou vírus. Também pode ser prejudicial a quem está utilizando ou a outras pessoas que entrem em contato com objetos pessoais contaminados.

Para sensibilizar os funcionários das áreas assistenciais, médicas e administrativas, o Hospital Regional de Nova Andradina está realizando a segunda edição da campanha “Adorno Zero para Segurança do Profissional e do Paciente. 

Cb image default
Foto: Divulgação

Idealizadores da ação, as enfermeiras Ayune (NSP) e Suelen (CCIH) contaram com a parceria com a Comissão de Humanização. Pela programação, de 25 a 27 de novembro, estão sendo desenvolvidas orientações in loco nos setores do HR e Blitz educativa na entrada do plantão dos funcionários.

Segundo o diretor geral da unidade, Norberto Fabri, não usar adornos é uma importante barreira de proteção, principalmente para quem tem a responsabilidade de zelar pela segurança do paciente. 

“Prevenir infecções é uma das metas da instituição. É importante lembrar que o ambiente hospitalar é insalubre por natureza, e a suscetibilidade para contaminação pode acontecer nesse ambiente, ter consequências graves para o paciente e se estender ao ambiente doméstico. Portanto, é essencial a adesão de todos, independentemente de setor”, orientou.

Lembrando que, são considerados adornos: anéis, piercings expostos, colares, pulseiras, relógios, broches e crachás pendurados em cordão.