Acessibilidade
Contraste
Aumentar Fonte
Diminuir Fonte
Limpar Configurações

Fórum de discussões é importante para a elaboração de novas ações de combate às doenças; representantes de instituições e setores municipais participam do Comitê

Cb image default
Foto: William Gomes

Membros do Comitê de Combate ao Mosquito Aedes aegypti – Dengue, Chikungunya e Zika se reuniram nesta terça-feira (15) pela primeira vez, em 2019, no auditório do Paço Municipal de Nova Andradina.

Liderada pela Secretaria Municipal de Saúde, a reunião contou com a presença de representantes de diversas instituições, como Ministério Público, Vigilância Epidemiológica, serviços municipais e Centro de Controle de Zoonoses.

O objetivo do comitê é atualizar os dados sobre a situação da dengue no município e informar sobre as ações que vem sendo desenvolvidas, discutir propostas e novas ações para intensificar o combate, controle e prevenção a essas doenças.

Segundo balanço divulgado pelo setor de vigilância epidemiológica local, no ano de 2018, foram registradas 61 notificações de dengue, sendo apenas 2 casos confirmados. Ainda foram contabilizadas 3 notificações de Chikungunya e outras 2 de Zika, com todos os casos descartados. Em 2019, até o momento, não houve nenhum caso confirmado dessas doenças no município. 

Com relação a limpeza dos terrenos baldios com mato alto, o setor de fiscalização de posturas informou que somente no ano passado, o setor emitiu 1800 notificações e cerca de 200 multas aos proprietários de terrenos que não cumpriram a lei n 1.274/2015.

O secretário de saúde, Arion Aislan, enumerou as medidas já adotadas neste início de ano como os mutirões nos bairros e o bloqueio químico com inseticidas nos casos onde forem encontrados focos do mosquito; vistoria em terrenos baldios; ações de educação em saúde nas ESFs, visitação de imóveis e locais estratégicos; blitzes na área central e a distribuição de panfletos de divulgação em indústrias e residências.

Já o promotor de justiça, Alexandre Rosa Luz, sugeriu a alteração na lei a respeito da obrigação de se manter limpos os terrenos particulares não edificados e também com relação a limpeza dos passeios públicos (calçadas), além da fiscalização para verificar a presença de sinalização e os prazos para recolhimento de caçambas. Para ele, a validade das notificações aos proprietários poderia ser estendida por maior tempo ou ainda deveria ser feita a emissão de uma notificação extrajudicial onde todos estariam notificados de forma coletiva.

Outra solicitação da promotoria diz respeito à comunicação entre a saúde municipal e o Hospital Regional, para que todas as notificações de casos suspeitos de dengue sejam oficiadas de forma mais ágil. “É importante que um funcionário do HR fique responsável pelo envio das notificações para a Vigilância Epidemiológica Municipal, para que as ações de bloqueio do mosquito sejam tomadas mais rapidamente, evitando a proliferação de doenças”, ressalta o promotor Alexandre.

Encerrando a reunião, o secretário Arion afirmou que a Secretaria Municipal de Saúde vai encaminhar as solicitações aos órgãos competentes e dará continuidade a execução do plano de ações de prevenção e combate à dengue, que é permanente em Nova Andradina.